sábado, 6 de abril de 2013

Teste de gravidez: será que estou grávida?


Saiba tudo sobre os métodos que confirmam a boa notícia

Marcela Bourroul




Quem está tentando engravidar ou desconfia que algo está diferente, geralmente corre para a farmácia em busca de um teste. Nesta reportagem, reunimos tudo o que você precisa saber sobre os testes de gravidez para não sobrar nenhuma dúvida. 

Quais tipos de teste existem? 
Existem dois tipos: de urina e de sangue. Os dois detectam o hormônio gonadotrofina coriônica humana (que tem como sigla HCG) e é produzido pela placenta, quando a mulher está grávida. 

Qual é o mais confiável? 
O teste mais confiável e que consegue detectar a gravidez mais cedo é o exame de sangue. Nesse caso, existem ainda dois tipos: o qualitativo, que detecta a presença do hormônio, ou quantitativo, que mede a concentração do hormônio no sangue. O quantitativo permite que o médico faça uma melhor estimativa da época da gestação. Mas atenção: se você fizer o quantitativo, pode ser que o resultado venha em números, apontando a concentração de HCG (por exemplo, 30 mUI/mL). Geralmente, ao lado do número vem uma tabela, indicando a partir de qual concentração há probabilidade de gravidez. Para saber exatamente de quantas semanas você está grávida, só mesmo conversando com seu médico. 

Depois de quanto tempo o hormônio da gravidez é detectável? 
O HCG começa a ser produzido cerca de 10 dias após a fecundação. Após este intervalo, o teste de sangue já é capaz de detectar a gravidez. O teste de urina necessita de mais tempo para ser confiável. Alguns testes de farmácia mais atuais detectam a gravidez até 4 dias antes da data prevista da menstruação, mas o ideal é esperar pelo primeiro dia de atraso. 

Para o exame de sangue, há alguma recomendação específica, como ficar em jejum? 
Não existe nenhum cuidado ou recomendação específica para a realização do exame de sangue. 

Precisa ter pedido médico para fazer o exame de sangue? 
O exame de sangue custa, em média, R$ 50 e pode ser realizado sem pedido médico. Caso o exame seja feito por meio do plano de saúde da mulher, é necessário apresentar o pedido. 

Para o teste de farmácia, precisa ser a primeira urina da manhã? 
Sempre que o teste for feito precocemente (antes do atraso da menstruação), o ideal é utilizar a primeira urina do dia, pois isso aumenta a chance de detectar a presença do hormônio. Se o teste está sendo feito com a menstruação já atrasada, não é necessário usar a primeira urina. 

Pode acontecer de o teste dar positivo e a mulher não estar grávida? E o contrário, dar negativo e ela estar grávida? 
A mulher pode produzir o HCG durante o ciclo menstrual, mas em concentrações muito baixas, que geralmente não são detectadas pelos testes. Há também alterações hormonais e doenças que levam o corpo a produzir mais HCG. Portanto, quando o teste de urina ou de sangue estão positivos, há uma pequena possibilidade da mulher não estar grávida. No caso do resultado negativo, principalmente no exame de urina, também não é possível confiar 100%, pois nos primeiros dias de gestação a concentração do hormônio pode estar abaixo do detectável pelos testes. Ou seja, você pode estar grávida e o teste não acusar. Vale lembrar que, no caso do teste de farmácia, é preciso verificar sua validade e garantir que ele está devidamente lacrado e estocado. O contato com a umidade e o calor pode alterar as características do teste e afetar o resultado. 

Após quanto tempo a mulher pode repetir o teste de farmácia? 
Se o teste veio negativo, a mulher deve esperar pelo menos três dias antes de repeti-lo. 

Quais os erros mais comuns que podem comprometer o resultado? 
O primeiro erro é não esperar o atraso da menstruação para fazer o teste. Se você tiver uma relação sexual e realizar o teste três ou quatro dias depois, o resultado será negativo de qualquer modo. Outro erro comum é não seguir à risca as instruções da bula, o que pode levar a um resultado equivocado. 

Qual a média de preço dos testes de farmácia? 
Os preços dos testes de farmácia variam de R$ 10 a R$ 50. 

Os mais caros são melhores? 
Alguns testes de farmácia mais caros possuem uma sensibilidade maior, ou seja, podem detectar a gravidez mais cedo. Outros tentam associar a dose do hormônio com o tempo de gravidez em semanas. Se o teste for realizado com atraso menstrual, não há grande diferença entre eles. 

Fonte: Paulo Nowak, ginecologista e obstetra da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo
Revista Crescer

Nenhum comentário:

Postar um comentário