domingo, 3 de fevereiro de 2013

Doulas são reconhecidas pelo Ministério do Trabalho


Inclusão da categoria na Classificação Brasileira de Ocupações oficializa a profissão

Redação Crescer



O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) incluiu a categoria “Doula” na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). A nova lista foi divulgada nesta quinta-feira, 31. A mudança significa que as doulas, profissionais que auxiliam as mulheres durante a gravidez e o parto, passam a ter seu trabalho reconhecido pelo governo. 

“As inclusões das ocupações na CBO têm gerado, tanto para categorias profissionais quanto para os trabalhadores, uma maior visibilidade, um sentimento de valorização e de inclusão social”, disse o diretor do Departamento de Emprego e Salário do MTE, Rodolfo Torelly.

A classificação é utilizada pelo Ministério na confecção do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), no cruzamento de dados do Seguro-Desemprego e na formulação de políticas públicas de geração de emprego e renda. Outras instituições, como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), também utilizam a lista em suas pesquisas.

Marcha pelo direito à presença de uma doula

A inclusão das doulas na CBO não enfraqueceu, no entanto, um movimento que já estava sendo articulado através das redes sociais para reafirmar a importância dessas profissionais. Neste domingo, 3, acontecerá em São Paulo uma marcha defendendo o direito de gestantes serem acompanhadas por uma doula durante o parto hospitalar.

A polêmica começou após duas maternidades paulistanas limitarem o número de acompanhantes da parturiente a apenas uma pessoa. As doulas argumentaram que essa escolha impediria sua entrada nesses hospitais, já que o pai seria o acompanhante prioritário. Elas lutam para que deixem de ser consideradas acompanhantes e passem ser vistas como parte da equipe que presta assistência à gestante no hospital. A marcha partirá do Edifício Gazeta, na Avenida Paulista. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário