quarta-feira, 3 de maio de 2017

Até quando é preciso esterilizar os objetos do bebê?

Muitos pais têm dúvidas sobre a esterilização dos materiais das crianças. Confira por que, quando e como essa prática deve ser realizada


Todo pai se preocupa com a saúde dos filhos, principalmente quando bebês. É comum querer protegê-los de qualquer doença e tomar cuidado com todos os objetos que a criança usa. Uma forma de evitar possíveis infecções é a correta limpeza e esterilização dos materiais da criança, principalmente mamadeiras e chupetas. Essa prática é extremamente importante, pois esses objetos podem conter, mesmo depois de lavados, germes provenientes dos resíduos do leite, seja ele materno ou de fórmula, ou da própria saliva da criança. A esterilização mata essas bactérias e fungos, evitando doenças como gripes, inflamações na cavidade oral e infecções gastrointestinais.

De acordo com o pediatra Ricardo Simões Morando, do Hospital São Luiz (SP), nos seis primeiros meses de vida da criança a esterilização deve ser feita sempre depois de cada utilização dos objetos. Após essa idade, a prática deve diminuir para apenas uma vez por dia. “A partir dos 7 meses, o bebê está mais resistente, quer começar a engatinhar, já tem um contato maior com o ambiente, por isso a esterilização não precisa ser tão frequente”, afirma. Ainda segundo Morando, é importante o contato da criança com as “sujeirinhas” para que seu sistema imunológico seja mais estimulado.

Como esterilizar

Enquanto seu filho não entra totalmente na fase da “vitamina S”, é preciso esterilizar corretamente os produtos dele e ficar atento aos prazos de validade. Os objetos do bebê, principalmente os bicos das mamadeiras e as chupetas, devem ser trocados, em geral, a cada dois meses, no máximo três. Ao comprar uma mamadeira ou chupeta, evite aquelas que tenham bisfenol A em sua composição, elemento contido em alguns plásticos que, quando aquecido, pode soltar substâncias prejudiciais à saúde.

Antes da esterilização, é importante fazer a limpeza dos objetos. Para isso, é necessário desmontar os produtos, como, por exemplo, separar o bico do frasco da mamadeira, e lavá-los logo após o uso com água corrente e sabão neutro. Se necessário, há no mercado escovas próprias que auxiliam nessa higienização. Com as peças lavadas, é feita a esterilização, que pode ser realizada de duas formas:

No fogão: coloque todas as peças na panela com água e deixe ferver de 5 a 10 minutos. Em seguida, retire as peças com uma pinça e deixe secar no ambiente. Não enxugue com toalhas. “É imprescindível que todas as peças da mamadeira ou da chupeta estejam submersas na água”, ressalta Alessandra Miramontes Lima, pediatra do Hospital Infantil Sabará (SP). Segundo ela, o ideal é que, após secos, os objetos sejam guardados em um recipiente fechado.

No micro-ondas: hoje em dia temos esterilizadores de micro-ondas que são super práticos e podem ser utilizados sem problemas, basta seguir o manual de instruções do produto. Neste caso as orientações são as mesmas do fogão, a diferença é que a água será colocada no esterilizador, o recipiente será fechado e levado ao micro-ondas pelo tempo indicado no manual.


Fonte: Revista Crescer

Nenhum comentário:

Postar um comentário