sexta-feira, 22 de maio de 2015

Ministério da Saúde lança campanha pela doação de leite materno

Você sabia que cada litro de leite doado pode ajudar até 10 bebês que nasceram antes da hora?



"Seja doadora de leite materno e faça a diferença na vida de muitas crianças." Esse é o tema da Campanha Nacional de Doação de Leite Materno 2015 lançada nesta quarta (20) pelo Ministério da Saúde.

O objetivo da ação é reforçar a importância do leite humano para o desenvolvimento de recém-nascidos. O Brasil atualmente conta com 215 bancos de leite e 98 postos de coleta distribuídos em todos os estados, o que faz com o que o Banco de Leite Humano Brasileiro seja considerado uma referência internacional (confira aqui a lista completa de bancos de leite). Mesmo assim, o volume coletado representa de 55% a 60% da real demanda no país. Em 2014, foram coletados, em todo o país, 184 mil litros de leite materno, o que beneficiou 170 mil recém-nascidos, segundo dados do Ministério.

"Temos números grandiosos: hoje são 164 mil mulheres doadoras“, comentou o Coordenador da Saúde da Criança e do Aleitamento Materno, o pediatra Paulo Bonilha. De 2008 até hoje, o número de doadoras aumentou 30% e cerca de 8 milhões de mulheres brasileiras já foram contempladas com doações. Mas esses números ainda podem melhorar. “A meta é ampliar em 15% as doações para bebês prematuros”, ressaltou a ministra do Estado da Saúde interina, Ana Paula Menezes Sóter. Cada litro de leite doado pode ajudar até 10 bebês que nasceram antes da hora.

Além dos benefícios que a doação traz à saúde, como ajudar a mãe a perder os quilos ganhos durante a gestação e proteger os bebês que recebem o leite de infecções, diareias e alergias, há outros ganhos. “O banco de leite tem se prestado a uma função muito importante que é ser um centro de orientação para as mulheres em relação ao aleitamento materno”, ressaltou o coordenador da Rede Brasileira de Leite Humano, João Aprígio. Por isso, vale lembrar que tanto a amamentação como a doação de leite não dependem só da mulher, mas sim, do apoio que ela vai receber da família, da sociedade, do seu local de trabalho.

O lançamento da campanha também contou com a presença da atriz e escritora Maria Paula Fidalgo, 'ex-Casseta e Planeta", que é embaixadora e “musa” da Rede Brasileira de Bancos de Leite. Ela contou que sua participação na campanha começou quando deu à luz sua primeira filha, Maria Luisa, hoje com 10 anos. Maria Paula comentou sobre o ato de amamentar: “Se esse vínculo afetivo for muito bem feito, uma janela de oportunidades para a vida inteira está acontecendo. Quando a mulher amamenta, ela cumpre um papel social e precisa de todo o apoio da sociedade. Estamos falando de transformação social efetiva, verdadeira”.

Como doar

Não há restrições para doação de leite, basta que a mulher esteja amamentando e com a saúde em dia. Muitas ficam com receio de que o leite seque, mas a doação na verdade estimula a produção.

Antes de fazer a ordenha, a mama deve ser lavada apenas com água e, sem seguida, seca com uma toalha limpa. Para evitar a contaminação, as doadoras devem tomar o cuidado de cobrir os cabelos com um lenço ou usar uma touca. O leite deve ser coletado em local limpo e tranquilo e pode ficar no freezer ou no congelador da geladeira por até 10 dias. Nesse período, deve ser levado até o Banco de Leite mais próximo da sua casa.


Para mais informações, acesse o site do Ministério ou ligue para o Disque Saúde, no número 136.

Fonte: revista Crescer

2 comentários:

  1. Oi eu gostaria de perguntar, como a gente faz para falar com a Maria Paula, eu tentei pelo site http://www.atitudemariapaula.com.br mas não consegui. Será que é muito difícil? Eu queria dar umas sugestões para ela!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, tem até um vídeo agora...

    http://atitudemariapaula.com.br/maria-paula-fidalgo-incentiva-a-doacao-de-leite-em-campanha-do-ministerio-da-saude/

    ResponderExcluir