sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Conheça os quatro tipos de estímulo fundamentais para o seu filho

Você pode ajudar, e muito, no desenvolvimento saudável do seu bebê, basta estímulá-lo! Saiba como fazer isso de um jeito suave e gostoso para vocês dois



Todo pai e toda mãe sonha com o futuro dos filhos. Será que ele vai ser um grande comunicador? Ou terá o dom dos números? Será um músico ou vai se destacar nas relações sociais? Todos esses sentimentos são naturais, mas os pais só precisam tomar cuidado para que não forcem demais a criança com estímulos fora de hora. “Muitos pais querem dar letras e números para os bebês já irem se acostumando, mas nos primeiros anos é melhor cuidar de outros pontos, relaxar mais e deixar isso para o momento certo, na fase pré-escolar”, explica Daniella Leonardi, diretora da Escola Cidade Jardim/Playpen (SP). De acordo com a educadora, há quatro áreas importantes nas quais os pais devem concentrar seus esforços nos primeiros mil dias de vida da criança. Veja quais são elas e como estimulá-las.

Estímulos afetivos
É aquele que você dá todos os dias, que forma o vínculo entre filhos e pais, que dá segurança para a criança tentar, errar, se frustrar e se recuperar. E você pode estimular que seu bebê demonstre afetividade pelos outros. “Não precisa falar para ele ir brincar junto com o colega de parquinho ou dar um beijo antes de ir embora. Deixe ele se expressar do jeito dele, oferecendo um brinquedo ou fazendo um carinho no colega. Isso dá autonomia e faz com que a criança aprenda a importância do afeto”, diz Daniella. E interaja com ele: elogie, faça carinho, demonstre que o tempo juntos está sendo prazeroso para você também.

Estímulos físicos

Deixe que o bebê conheça o próprio corpo, reconheça os cinco sentidos, entenda seus limites. Brincadeiras como rolar bolas, ir buscar objetos e sentir texturas diversas aprimoram a consciência corporal. Passeie, brinque com ele na grama, no chão, na areia. Conforme ele for crescendo, dê brinquedos de montar e vá diminuindo o tamanho das peças.

Estímulos cognitivos
Quebra-cabeças, jogos de montar e encaixar e todos os brinquedos que tocam música se encaixam nessa área.  A música, por exemplo, facilita depois a relação com a matemática. Também vale ler e contar histórias. A Academia Americana de Pediatria reforçou neste ano a recomendação de que os pais leiam para os filhos desde bebês, pois diversos estudos mostram que a atividade estimula o cérebro, reforça o vínculo e ajuda no aprendizado e desenvolvimento da linguagem. E sabia que desde cedo eles já “pensam” antes de se expressar? É o que mostra um estudo recente publicado pela revista "Proceedings of the National Academy of Science" (PNAS). Segundo a pesquisa, um bebê ensaia mentalmente os movimentos exigidos pela fala muito antes de ele dizer uma palavra. Isso é especialmente notável depois de completado o primeiro ano. Mostre fotos, livros, veja como ele reage a cada novidade!


Estímulos sensoriais
Deixe que seu filho experimente o mundo. Se ele quiser cheirar os brinquedos, isso pode ser só o jeito dele de aprender novas coisas! E, nesta área, a comida reina absoluta. Afinal, ela tem sabores, cores, texturas e barulhos os mais diversos possíveis, tudo uma delícia de ser explorado. “Experimente, não só as comidas, mas tudo junto com seu filho. Você vai ajudá-lo dando apoio, encorajando, mostrando empatia”, explica Daniella. E, quem sabe você não redescobre o mundo também?

Fonte: revista crescer

Nenhum comentário:

Postar um comentário