sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Sociedade Brasileira de Pediatria lança campanha contra andadores

Movimento visa a proibição da venda do andador em todo o Brasil

Crescer




A Sociedade Brasileira de Pediatria publicou um comunicado em seu site, neste mês de janeiro, apresentando ao público uma nova campanha que será promovida em nível nacional no decorrer do ano. Os detalhes e as ações ainda estão em discussão, mas os membros da organização já divulgaram a proposta principal: mobilizar médicos e famílias para que a venda de andadores seja proibida no Brasil.

A nota foi escrita por Eduardo Vaz, presidente da SBP, e Aramis Antonio Lopes Neto, presidente do Departamento Científico de Segurança da SBP. Nela, eles explicam que o intuito da instituição é pressionar entidades oficiais do governo para que sejam criadas leis rígidas que determinem essa proibição. A ação, segundo as palavras dos dois profissionais da SBP, porém, exige uma “luta custosa e lenta contra os entraves legislativos e interesses econômicos”. Por causa disso, eles propõem antes uma atitude imediata: que toda a sociedade brasileira promova um movimento comunitário pelo banimento do uso do andador e se envolva na divulgação da campanha.

No endereço www.conversandocomopediatra.com.br, da SBP, estão disponíveis documentos com a posição oficial da entidade a respeito dos andadores. “É verdade que o andador confere independência à criança. Contudo, um dos maiores fatores de risco para traumas em crianças é dar independência demais em uma fase em que ela ainda não tem a mínima noção de perigo. Colocar um bebê de menos de 1 ano num verdadeiro veículo que pode atingir a velocidade de até 1 m/s equivale a entregar a chave do carro a um menino de 10 anos”, afirmam. Eles reforçam ainda que o andador pode atrapalhar o desenvolvimento psicomotor da criança.

Mais informações sobre a campanha devem ser divulgadas nas próximas semanas.

Fonte: Revista Crescer

Nenhum comentário:

Postar um comentário