quarta-feira, 19 de abril de 2017

43 dicas para garantir a segurança das crianças no lar


Recentemente, um caso de acidente doméstico infantil comoveu o país. Uma bebê de 10 meses de idade da cidade de Jaú (SP) morreu intoxicada após ser induzida pela avó a ingerir um produto de limpeza que, confundido com suco de uva, foi adicionado à sua mamadeira.

Esse tipo de acontecimento, apesar de triste, se repete com frequência. É isso o que indica um levantamento realizado em 2013 pelo Ministério da Saúde: os acidentes domésticos são a principal causa de morte de crianças brasileiras de até 9 anos de idade. “Nada dentro de casa deve ficar jogado ou sem identificação. Todos os objetos devem ter acesso restrito”, explica o pediatra Nelson Douglas Ejzenbaum, membro da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Por isso, é extremamente importante que os pais se atentem sobre a segurança de seus bebês e crianças dentro do lar e que estejam cientes de todos os cuidados que devem ser tomados. Confira a lista abaixo, produzida de acordo com as indicações de Ejzenbaum e da Sociedade Brasileira de Pediatria, e certifique-se que sua casa não oferece perigos aos seus filhos:

Cozinha
É o cômodo mais perigoso da casa para crianças, pois lá estão os objetos pontiagudos (como facas e garfos) e o fogão. Confira como evitar cortes,lacerações, queimaduras e intoxicações nos pequenos:
- Se possível, deixe o bujão de gás do lado de fora.
- Quando for cozinhar, prefira utilizar as bocas de trás do fogão e vire os cabos das panelas para o lado da parede ou para dentro do fogão. Isso evita que a criança possa tentar alcançá-lo.
- Os objetos cortantes (facas, garfos, copos de vidro, espetos etc.) devem ficar em gavetas e armários com travas.
- Fósforos e isqueiros também precisam ser mantidos em áreas com trancas e de difícil acesso.
- Recolha os fios de eletrodomésticos. Uma alternativa é enrolá-los com elásticos.
- Mantenha sempre produtos de limpeza em suas embalagens originais. Quando não for possível, coloque avisos alertando o que há dentro de cada garrafa. Guarde essas embalagens fora do alcance de crianças e longe de bebidas e alimentos.  
- Nunca deixe a criança no banheiro sem a supervisão de um adulto.

Banheiro
É o segundo ambiente do lar que mais oferece riscos para as crianças.
- Mantenha a porta fechada sempre que possível.
- Mantenha a tampa do vaso sanitário fechada. É interessante adquirir uma trava.
- Certifique-se de que o piso do cômodo está sempre seco e coloque tapetes antiderrapantes em áreas onde ele costuma ficar molhado.
- Disponha medicamentos e cosméticos em armários altos que a criança alcança. Se os armários foram baixos, tranque-os.
- Retire aparelhos elétricos da tomada após o uso.
- Confira periodicamente o funcionamento do aquecedor de gás do banheiro.


Quarto infantil
- Opte por móveis de cantos arredondados. As quinas são perigosas para bebês que estão aprendendo a andar. Em casos de móveis com quinas, cubra-os com protetores de silicone.
- Evite móveis com rodinhas e posicione-os longe de janelas.
- Guarde todos os brinquedos após brincar. Objetos espalhados pelo chão causam acidentes e tombos.
- Atente-se aos brinquedos que são oferecidos às crianças. Considere a idade seguindo as recomendações do fabricante e confie apenas naqueles com o selo do Inmetro.
- Evite televisão e abajures no quarto da criança.
- Assegure-se que a cama da criança possui proteção lateral, como grades. 
- Tenha cuidado ao optar por beliches. Eles devem ter grades.
- Prenda cortinas para evitar asfixia. Por essa mesma razão, prenda os cobertores e lençóis nos “pés” da cama.

Quarto do adulto
- Fumar no lar aumenta os riscos de incêndio. Tome cuidado e evite.
- Posicione a televisão e os aparelhos eletrônicos em móveis estáveis (sem rodinhas). 
- Evite utilizar a mesma tomada para mais de um eletrodoméstico.
- Cuidado com bolinhas de naftalina no armário. Se realmente precisar, coloque-as em uma área em que a criança não consiga acessar.

Sala
- Posicione sofás ou cadeiras longe das janelas.
- Coloque portões ou grades no primeiro e no último degrau das escadas.
- Guarde bebidas alcoólicas em armários altos e trancados.
- Mantenha os fios de eletrônicos enrolados.
- Evite cortinas com puxadores (como as persianas), pois eles podem ocasionar enforcamento.
- Cuidado com planas ornamentais muito pontudas.

Jardim, quintal e lavanderia
- Cerque a piscina e mantenha o portão sempre fechado. Também é válido cobrir com lona e adquirir um alarme.
- Mantenha as crianças longe de churrasqueiras e não utilize álcool líquido, pois ele eleva o risco de incêndio.
- Pesticidas, herbicidas e produtos de carro precisam ser mantidos em armários elevados.
- Informe-se sobre plaanta tóxicas e evite-as dentro de casa.
- Não deixe baldes e bacias com água no chão. Coloque-os sempre em locais altos.
- Verifique a fixação do tanque de lavar roupas e evite deixa-lo cheio de água.

Em todos os cômodos
- Garanta que a fiação da casa esteja em bom estado e presa ao teto.
- Confira se a iluminação em todos os ambientes é o suficiente.
- Proteja as tomadas elétricas que estão fora de uso.
- Janelas e sacadas receber redes ou grades de proteção.
- Se houver portas de vidro no ambiente, sinalize-as.
- Prefira móveis de cantos arredondados. Caso não seja possível, adquira protetores de quina.

Fique ligado
Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, os acidentes mais comuns conforme a idade são:


IdadeAcidentes mais comuns
0 a 1 ano
Quedas (trocador, cama e colo), asfixia, sufocação, aspiração de corpos estranhos, intoxicações e queimaduras (água quente e cigarro)
2 a 4 anos
Quedas, asfixia, sufocação, afogamentos, intoxicações, choques elétricos e trauma
5 a 9 anos
Quedas, atropelamentos, queimaduras, afogamentos, choques elétricos, intoxicações e traumas


Em caso de acidente, recorra à ajuda médica o mais rápido possível. 

Fonte: http://revistacrescer.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário