terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Música para aprender a falar

Entenda de que forma letras e melodias colaboram com o desenvolvimento da linguagem



Cantar para o seu filho é um dos melhores estímulos à fala. Fazer atividades e brincadeiras musicais incentiva a capacidade de ouvir e reproduzir sons e fonemas, formando, posteriormente, palavras e frases. “Canções de ninar, cantigas e rimas de todas as culturas são um tipo especial de discurso. Elas carregam, como ‘assinatura’, as melodias e inflexões de determinada língua materna, preparando o ouvido, a voz e o cérebro da criança para a linguagem”, escreveu Sally Blythe, diretora do Instituto de Psicologia Neurofisiológica do Reino Unido, em seu livro The Genius of Natural Childhood (O Gênio da Infância Natural, em tradução livre).

Além de cantar, vale propor outras atividades que envolvem música aos pequenos. Patricia Camargo, co-autora do projeto Tempojunto, que ensina brincadeiras para filhos e pais, sugere dinâmicas de ciranda, brincadeiras de mãos, como “adoleta”, “o macaco foi à feira”, e “don-don-baby”, por exemplo. Outra ideia bacana é formar uma banda com as vozes (cada participante imita o som de um instrumento) ou tocar uma música instrumental e tentar adivinhar qual é a canção. As crianças também vão cair na risada se você cantar uma música em um tom bem alto, imitando um cantor de ópera, ou com a voz bem baixinha.


Os CDs infantis são uma boa maneira de estimular a musicalidade e, por consequência, a linguagem, nas crianças. Patrícia aconselha apostar nas coletâneas de cirandas, nas obras instrumentais, em novos compositores da música infantil e até recordar, com seu filho, aqueles clássicos que você ouvia infância.

Fonte: revista Crescer

Nenhum comentário:

Postar um comentário