quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Desenvolvimento da linguagem: o que esperar de cada fase

Contamos como esse processo se dá em cada etapa - desde o nascimento do bebê até os 5 anos de idade


A aquisição da linguagem começa muito antes de os bebês dizerem as primeiras palavras - logo que nascem e começam a mamar no seio da mãe.A amamentação é a primeira e uma das mais importantes formas de estimulação. Além de o leite nutrir, hidratar e fortalecer os laços afetivos, a sucção exercita lábios, língua, bochecha e músculos, que contribuem para um crescimento ósseo e respiratório harmonioso.

Mais tarde, isso será a base para o desenvolvimento da linguagem. Conversamos com a fonoaudióloga Sueli Yoko, do Hospital Sepaco (SP), para saber o que os pais podem esperar em relação ao desenvolvimento linguístico, desde o nascimento até os 5 anos, como você confere a seguir. Vale ressaltar que o ritmo de aprendizado pode variar, de acordo com limites individuais e os estímulos que a criança recebe.

De 0 a 2 meses: o bebê se comunica por meio do choro, para a satisfação de suas necessidades básicas. Seus eventuais sorrisos são meros reflexos.

De 2 a 4 meses: a criança emite gritos e vocalizações, sorri ao interagir com pessoas e começa a ficar atenta aos sons ao seu redor.

De 4 a 6 meses: inicia o balbucio, que é o brincar com a voz, empregando entonações e intensidades variadas, além de movimentar a cabeça, para localizar os sons.

De 6 a 8 meses: começa a pronunciar vogais e consoantes sequenciais, ainda sem significado. Já é capaz de localizar sons e atender ao chamado pelo nome.

De 8 a 12 meses: atende aos comandos simples e apresenta expressões básicas, como os sinais de "não", "tchau" e "beijo". Também já inicia produções de sílabas e vogais associadas, tais como mama, papa. Os gestos são significativos. Consegue localizar os sons que vêm de baixo e dos lados.

De 12 a 18 meses: inicia a produção de vocábulos isolados, com significado. Consegue localizar os sons que vêm de cima.

De 18 meses aos 2 anos: desenvolve um vocabulário com cerca de 50 palavras e é capaz de manter um pequeno diálogo.

De 2 a 3 anos: acumula cerca de 200 a 400 palavras em seu repertório, elaborando pequenas histórias. Identifica os sons vindos de todos os cantos e representa as atividades diárias em forma de brincadeiras.

De 3 a 4 anos: com vocabulário extenso, a criança sustenta frases mais longas, com cerca de seis palavras, no passado, presente ou futuro. Mantém diálogos e histórias mais detalhados. Ainda se pode esperar trocas e dificuldades na fala, mas a comunicação já deve ser de fácil compreensão.

De 4 a 5 anos: deverá ser capaz de pronunciar, adequadamente, todos os fonemas. As histórias são contadas com detalhes, com noção de tempo e espaço.


Fonte: revista Crescer

Nenhum comentário:

Postar um comentário