sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Protetor Solar: modo de usar

Tire suas dúvidas sobre como, quanto e quando o produto deve ser aplicado nas crianças para garantir uma proteção efetiva


Como escolher o protetor certo? Sempre utilize produtos kids, que oferecem só a proteção física, ou que associam o efeito químico. Não é recomendado usar protetores para adultos em crianças, mas os adultos podem usar os protetores infantis sem problema – ainda que eles deem bem mais trabalho para espalhar! Em geral, têm a textura mais grossa.

Ao que devo ficar atento na embalagem? O Fator de Proteção Solar (FPS) deve ser no mínimo 30, segundo a recomendação da Sociedade Brasileira de Dermatologia, independentemente do tom de pele. O produto deve ter registro na Anvisa e a validade deve ser checada. Também é muito importante que os pais observem se o produto protege contra a  radiação UVA.

Como e quanto devo aplicar? É recomendado passar o protetor pelo menos 30 minutos antes da exposição solar. Para manter o fator de proteção solar indicado, a quantidade recomendada pelos especialistas é muito maior do que a que normalmente se aplica. Para se ter uma ideia, em um adulto, a quantidade ideal é equivalente a uma colher de chá para o rosto e uma xícara de chá para o corpo.

De quanto em quanto tempo é preciso repassar? O certo é reaplicar o protetor a cada 4 horas, se não houver exposição direta ao sol, e a cada 3 horas, se houver. Protetores solares não são à prova d’água. Se o seu filho entrar no mar ou na piscina, é preciso repassar o creme logo em seguida. O mesmo vale se ele transpirar brincando ou praticando alguma atividade física.

Há outras maneiras de se proteger? Sim, o uso de protetor solar deve ser combinado com óculos, chapéus, camisetas, todo tipo de barreira física contra o sol. Roupas com fator de proteção solar também funcionam. E para as crianças que não saem do mar ou da piscina, a pasta d’água pode ser uma boa para proteger as áreas mais sensíveis do rosto, já que ela não sai na água.

Fontes: Meire Parada, dermatologista com título de especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Samar Harati, dermatologista do Hospital e Maternidade São Luiz (SP) e Paulo Criado, presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia - Regional SP.


Fonte: revista Crescer

Nenhum comentário:

Postar um comentário