segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Dicas para evitar a flacidez no pós-parto


O maior vilão da flacidez é o aumento exagerado de peso

Por Bruna Capistrano



Ao longo de toda a gestação, o aumento de peso da mulher gira em torno de 10kg a 14kg. O ideal é fazer uma dieta de baixo índice glicêmico. 
Se não houver acompanhamento regular de um médico, é possível que o aumento de peso seja maior do que o necessário, o que significa mais dificuldade para eliminar as gorduras localizadas e uma briga maior contra a flacidez. É a consequência do efeito sanfona. 

"A coisa mais importante para evitar a flacidez é não permitir o aumento exagerado de peso, uma vez que o ganho e perda de peso causam a ruptura das fibras elásticas, causando a flacidez", explica a dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia Luna Azulay.

Exercícios para gestantes evitam a flacidez

Caminhada, hidroginástica e natação são os mais indicados

As grávidas têm necessidades especiais e não podem ter a mesma carga de atividades físicas do que uma mulher comum. Nesta fase, os exercícios fortalecem a musculatura para o trabalho de parto, facilitam a circulação sanguínea e evitam dores nas costas, flacidez e a gordura localizada. 
"Mas para fazer os exercícios é necessário acompanhamento médico ou de um especialista", reforça Luna Azulay, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Os mais indicados, além dos alongamentos, são a caminhada leve, hidroginástica e natação.


De acordo com a dermatologista Luna Azulay, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, a flacidez nada mais é do que a sobra de pele após o efeito sanfona. E para fortalecer a pele e os músculos que foram atingidos após o período da gestação, alguns aparelhos são indicados para o primeiro ou segundo meses depois do parto. 

"O médico vai dizer quando o útero já voltou ao normal. A partir daí, pode iniciar o tratamento com aparelhos de elementos físicos de métodos mais simples ou avançados com ultrassom, radiofrequência e infra-vermelho", afirma. Os resultados começam em pouco tempo, mas prepare-se para um mínimo de quatro meses de tratamento. 

Conheça alguns tipos de tratamentos recomendados contra a flacidez após o parto:

- Endermologia: estimula a circulação linfática por meio de uma massagem a vácuo. O aparelho associa a massagem de ultrassom com a drenagem linfática. "Contribui para uma melhor circulação do sangue e o endurecimento dos tecidos, facilitando a eliminação da flacidez da pele. O tratamento só pode ser realizado após seis meses da gestação", afirma o dermatoligista Fernando Passos de Freitas.

- Reaction: o aparelho pode ser usado pelas grávidas e aquece a pele com o objetivo de melhorar a circulação, atacar as células de gordura e estimular o colágeno. De acordo com o dermatologista Fernando Passos de Freitas, o reaction "reúne três níveis de radiofrequência e um sistema de sucção para combater a celulite, gordura localizada e a flacidez".

- Drenagem linfática: ajuda a eliminar as toxinas do corpo e a devolver a elasticidade da derme. "Pode ser realizada durante a gestação, por estimular o sistema imunológico, diminuir inchaços e as dores. Mas é importante que, antes de realizar o procedimento, a mulher consulte seu médico", afirma o dermatologista Fernando Passos.


Para a dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia Luna Azulay, os cremes tensores ou os nutracêuticos não são a salvação contra a flacidez. "Eles têm um efeito quase desprezível no que consiste à tensão da pele e da musculatura", explica. 

Mesmo assim, eles servem para hidratar a pele. "Dão outro aspecto para a pele, mas têm a simples função de hidratar. Se tiver ureia, o percentual deve ser acima de 3%", ensina Luna. Se a intenção é hidratar a pele, os cremes com ceramidas, óleo de amêndoas doce, semente de uva e aveia são algumas boas indicações.

Fonte: http://gnt.globo.com/maes-e-filhos





Nenhum comentário:

Postar um comentário