quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Rotina das crianças pode – e deve – mudar nas férias

Flexibilizar horários e dar um pouco mais de liberdade para os filhos não faz mal nenhum
Por Marcela Bourroul



Em época de aula, você faz o maior esforço para manter uma rotina que facilite o dia a dia da sua família. Dormir no horário certo, acordar cedinho, ter um tempo para fazer as lições de casa, horário pra tomar banho, para brincar. E a rotina é, sim, necessária. Agora, que as crianças estão longe da escola, está difícil manter os horários aí na sua casa? Fique tranquila!

Segundo Maria Luiza Bustamante, do Instituto de Psicologia da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, é inevitável que nas férias os horários e as atividades sejam mais flexíveis. “A rotina da criança precisa mudar nas férias. Afinal, ela tem de preencher um tempo livre que no período letivo é ocupado pelas aulas”, diz.

Para a psicóloga, não há problema em deixar o seu filho fazer um pouco mais as vontades dele durante os dias de descanso. Vale acordar um pouquinho mais tarde, alterar os horários das refeições - desde que ele se alimente bem e de forma saudável -, brincar até mais tarde. Só é complicado quando essa flexibilidade inclui muitas horas da frente da televisão, videogame e computador. Aí é preciso controle, sim!

É fundamental que você estimule seu filho a fazer outras atividades que não seja ficar sentado no sofá o tempo todo. “Criança precisa fazer atividades fora de casa. Precisa brincar, correr e pular”, diz Maria Luiza. E lembre-se de que o seu olhar atento no que o seu filho está assistindo ou acessando no computador deve continuar sempre.

De volta à rotina
Para que a mudança da rotina nas férias não afetem o dia a dia na volta às aulas, na última semana do mês, vá retomando o ritmo na sua casa. Coloque o seu filho para dormir no horário de costume, acorde-o mais cedo e regule os horários das refeições novamente. Espere uma reclamação aqui e outra ali das crianças, é normal. O importante é você ser firme nesse momento. “A rotina é fundamental para a criança, traz segurança e organiza a vida de toda a família”, explica Maria Luiza.


Fonte: Revista Crescer

Nenhum comentário:

Postar um comentário