sábado, 8 de dezembro de 2012

Hiperemese gravídica: Entenda o problema de Kate Middleton


A duquesa foi internada com excesso de enjoos e vômitos. Saiba quando esses sintomas da gravidez são preocupantes

Bruna Menegueço


Não existe sintoma mais clássico de uma gravidez do que o enjoo. Com certeza, você já ouviu uma gestante por aí reclamando do mal-estar. Ele acontece por causa das mudanças hormonais do período. “A quantidade de Beta HCG, considerado o hormônio da gestação, por exemplo, dobra a cada 48 horas”, explica a obstetra Karina Zulli, do Hospital e Maternidade São Luiz (SP). A progesterona e o estrógeno também atingem níveis máximos nos primeiros meses. 

Enquanto o corpo se acostuma com essa flutuação hormonal, a grávida sente enjoos que ocorrem geralmente pela manhã e tendem a melhorar durante o dia. Em alguns casos, no entanto, são mais severos e constantes. Ou seja, duram o dia todo de forma que a gestante não consegue comer nem tomar absolutamente nada. Até beber água provoca vômito. Esse problema, que atinge cerca de 5% das grávidas, é conhecido como hiperemese gravídica. 

E foi esse o motivo da internação de 4 dias da duquesa Kate Middleton, grávida do príncipe William, no Hospital Rei Eduardo VII, no centro de Londres, na Inglaterra. (Assista ao vídeo de sua saída do hospital abaixo). Isso porque os medicamentos devem ser administrados nas pacientes via intravenosa, já que nada via oral é aproveitado. Se for necessário repor líquidos e nutrientes, deve ser feito da mesma forma. Em geral, a internação dura uma semana, período no qual os médicos devem substituir gradativamente os medicamentos que ela recebe pela veia por aqueles via oral e introduzir aos poucos a alimentação até que a gestante aceite-a completamente e possa ter alta. 

Em casa, o ideal é que a gestante opte por alimentos mornos, mais ácidos e com pouca gordura, que são mais aceitos pela gestante. 

“Infelizmente, não existe prevenção já que tudo depende da sensibilidade de cada gestante para a ascensão hormonal. Mas, após se recuperar, indicamos que a gestante faça acupuntura para tentar encontrar esse equilíbrio diante de tantos hormônios”, diz Karina.

A especialista alerta que, assim que a gestante sentir essa forte indisposição, ela procure o médico que a acompanha. É só ele quem vai saber diferenciar o simples enjoo de uma hiperemese gravídica e indicar o tratamento adequado. E você, sofreu com esse mal-estar durante a gestação?

Fonte: Revista Crescer

Nenhum comentário:

Postar um comentário